Críticas na Internet

Posted in Internet, Youtube with tags , , on agosto 17, 2012 by |Remount|

     A internet hoje é notoriamente um dos meios mais vívidos para propagações de ideias e opiniões. É a porta para muitos “gênios da atualidade” divulgarem suas obras e, não só isso, mas também receberem o devido reconhecimento. Entretanto o que mais se vê são críticas e mais críticas. Não para construir, mas com sentido do querer destruir.

     Hoje você tem uma idéia e desenvolve a mesma a fim de dá-la subsídios suficientes para uma boa sustentação e argumentação. Faz o trabalho dando tudo de si, fazendo pesquisas, vendo documentários e até mesmo lendo livros e livros. Desenvolve uma teoria, um vídeo, uma simples dissertação e posta na internet, seja no YouTube, no Blog ou por qualquer outro canal, mas com o devido carinho. O que acontece é que não muitos minutos depois de publicar sua ideia você é “achincalhado”. Noventa por cento dos comentários são totalmente destrutivos e sem qualquer conteúdo. Muitas das vezes encontramos até ofensas desnecessárias e sem qualquer tipo de reconhecimento. Difícil de acreditar se ao menos a pessoa se deu trabalho de ler e entender. youtube

     Muitos artistas por conta disso preferem não mais utilizar certos canais na internet como ponte para publicação de suas ideias. Isso gera um fenômeno onde o conteúdo digital fica cada vez mais pobre e diminuindo cada vez mais o espaço para aquilo que era, inicialmente, o objetivo da inclusão digital:   a informação. Estaremos, cada vez mais, perdendo nossos artistas bons e no lugar ganhando mais vídeos de novos grupos de funks e letras infestadas de conteúdo de baixo calão.

     Tudo é uma questão de opinião. Percebemos que não respeitamos a opinião do próximo quando sentimos a necessidade incontrolável, de alguma forma, de atacar o outro. Alguma forma de denegrir seus ideais perante o resto dos internautas. Não se sabe se ou é porque realmente acredita em outra coisa, ou porque também quer se sentir incluído digitalmente. “Guerras digitais” começam assim, como todas as outras.

     Respeitar a opinião do internauta não é acatar tudo o que o mesmo posta na internet, mas respeitar e saber identificar o sentimento que o mesmo coloca em seu trabalho. Que faz aquilo com o propósito de compartilhar aquilo que acredita ser útil e importante para que o próximo saiba. Desde a comédia até o documentário. Há um ser humano por trás de tudo em busca de pessoas que pensam da mesma forma que ele. Saibamos valorizar esse trabalho e reprimir, agora sim, os que estão na rede como se fossem pichações nas paredes das ruas.

Beleza e o Capitalismo

Posted in capitalismo with tags , , on abril 2, 2010 by |Remount|

      O mercado de cosméticos é um dos mais movimentados no mundo. O desejo de ser bela ou belo é algo que está enraizado em nossos sentimentos. Quase todas mulheres um dia já desejaram ser modelos. Ser miss universo para algumas é a maior realização que uma mulher pode ter. Mas o que é Beleza ?

      Vejo nitidamente, novamente, influências do capitalismo nesse tema. Uma das coisas pré-determinadas no mundo atual é a beleza. Dentre as tantas formas de classificação que o capitalismo impõem à sociedade, esta pode ser a mais traumática. Se você não for como as modelos, não se vestir com as roupas da moda, não for magra (algumas exageradamente) entre outras coisas você já não serve para a carreira e provavelmente sofrerá preconceito. Vejo frequentemente alguma garota reclamar que está meio “cheinha”… isso faz eu me sentir obeso. Isso é consequência do conceito de beleza encontrado nos rótulos de xampu, nas capas de revista e nos programas de televisão. Estar nos parâmetros impostos gera lucro.

      Nos preocupamos com a questão, pois, vemos muitas pessoas com baixa auto-estima por conta disso. Não diga “estou cheinha”. Você só não está no padrão que as empresas de beleza impõem para as pessoas. Não precisamos ser iguais. A verdadeira beleza está nos olhos de quem nos enxerga… Não apenas nas caríssimas cirurgias plásticas .Não existe nada mais belo que ter consciência disso.

     Precisamos saber separar a sociedade da natureza humana. A sociedade é adequada de uma forma onde o objetivo é a civilização e o bem comum, isso exige padrões. Mas esses padrões tomaram direções incontroláveis, todas rumo ao dinheiro. Pense em nossa família, nossa mãe que nos diz como somos lindos. Sua família pode não ser a mais perfeita, mas os conceitos que a regem são os mais naturais. Ela julga você a partir do que você realmente é, e não do lucro que você pode trazer.

Até a próxima.

Regras… não são apenas regras.

Posted in Sociedade with tags on março 17, 2010 by |Remount|

 

 

     Você já se perguntou o que é uma regra? 

      Para a maioria regras são regras e devem ser obedecidas. Mas você já parou pra pensar qual é a importância delas?  

     1-placas-de-transito-pare Fazendo uma rápida analogia, bebemos água porque necessitamos dela para vivermos. Eu vejo as regras como a água da sociedade e a base da civilização.  Quando somos crianças e adultos chamam nossa atenção, logo resmungamos. E assim é até hoje para a maioria das pessoas crescidas. Não questionamos para nós mesmos o porquê das regras existirem, sabemos que devemos obedecê-las, caso contrário, levaremos uma bronca e isso é muito desagradável. Mas por trás de uma bronca sempre há o intuito de corrigir algo. Este algo é a moral.

      As regras têm caráter moralizador. Pense na faixa de pedestres. Se passarmos com o carro no farol vermelho por cima de uma faixa de pedestres é possível que atropelemos alguém. Algumas pessoas pouco se importam, se esse alguém não é de seu círculo social, e vão embora sem nem ao menos ajudar. Mas um dia uma outra pessoa poderá atropelar alguém próximo a você e fugirá com este mesmo princípio. A essência da regra é esta… façamos o que queremos para nós. 

       O que este assunto traz para se debater é se estamos encarando as regras como de fato elas devem ser encaradas. Lembrar que não somos apenas um indivíduo. Passamos a ser um elemento da sociedade quando passamos do estágio selvagem para o civilizado. Pense no ladrão que rouba seu dinheiro. Individualmente para ele é o meio mais rápido e simples de se conseguir dinheiro. Agora pense no impacto dessa ação na vítima. É o mesmo se fosse a vítima que tivesse assaltado o ladrão. É muito ladrão assaltando ladrão…

       As regras são os alicerces da humanidade desde quando o bem comum se tornou o objetivo. Individualismo não combina com as regras. Consciência sim. Existem regras inúteis sim, mas só passam a ser inúteis quando entendemos o porquê delas existirem. Questione as regras. Não obedeça-as apenas por obedecer… obedeça-as por compreender que respeitar o próximo é se dar o direito de ser respeitado. Até a próxima.

Eleições a caminho, atente-se ao que vem por aí!

Posted in Sociedade with tags , on março 14, 2010 by jooycee

      Depois de algumas ausências, volto a postar. Estamos em ano de eleição e a todo o momento nos deparamos com pequenos fragmentos de ações, que tem o intuito de nos indicar um ‘bom’ candidato, ou que o prefeito, governador, presidente… de tal partido fez e faz muito pelo pais e por isso devemos apoiar seus colegas de partido.

        Parecem pequenas mensagens de indução, coisas subliminares, mas que se não nos atentarmos bem podem acabar influenciando erroneamente a nossa opinião sobre quem nos governa.

       Não estou aqui para criticar este ou aquele político, apenas para alertar que:  Todos tem quatro anos para agir em beneficio dos que os elegeram, para arrumar a cidade, cuidar dos hospitais, limpar as ruas…  Coisas que já sabemos muito bem. Porém quando é ano de eleição a prestação de serviços a comunidade parece multiplicar de tamanho. Vemos garis varrendo ruas que sempre estão sujas, córregos sendo limpos, hospitais recebendo visitas de pessoas do poder… Somos bombardeados por todos os lados e de todas as formas para acreditarmos que quem esta no poder é um bom administrador.

       Não se deixe enganar por um belo discurso ou por pequenas ações. Investigue o passado dos candidatos, vá atrás de conhecer bem suas propostas, sua conduta. Vote com consciência, você é apenas um em meio a milhões de brasileiros, porém é de um em um que fazemos história.

O sistema de ensino é alienador

Posted in Educação with tags , on março 10, 2010 by |Remount|

 

      Hoje reformei um conceito e quero compartilhá-lo. Assistindo a TV Univesp (canal exibido com sinal digital, 2-2) me deparei com um assunto muito polêmico, mas com uma observação que jamais havia tido.

      Desde sempre, não só eu mas a maioria, tenho o ponto de vista que a educação é a base de um bom futuro, não só para a criança, mas para o mundo. E isso gera uma visão que o ensino deve ser uma oportunidade universal. De certa forma, até é. Mas esse é o problema, o ensino é para todos. Essa é a observação que me deixou a filosofar.

   

Com franqueza, estava arrependido de ter vindo. Agora que ficava preso, ardia por andar lá fora, e recapitulava o campo e o morro, pensava nos outros meninos vadios, o Chico Telha, o Américo, o Carlos das Escadinhas, a fina flor do bairro e do gênero humano. Para cúmulo de desespero, vi através das vidraças da escola, no claro azul do céu, por cima do morro do Livramento, um papagaio de papel, alto e largo, preso de uma corda imensa, que bojava no ar, uma coisa soberba. E eu na
escola, sentado, pernas unidas, com o livro de leitura e a gramática nos joelhos.”

                                         Machado de Assis. Conto de Escola.

      

    Criança estudando   Analisando bem o trecho exibido na reportagem entendi o problema.  As pessoas por natureza são dinâmicas, as escolas limitam isso, eis um dos motivos das bagunças e indisciplina dos alunos. Não é um problema apenas dos professores, talvez de nenhuma forma o seja, mas sim do governo que repreende a autonomia do professor e, portanto, também limita sua natureza dinâmica. Eu e meus amigos sempre fomos muito hiperativos. Nas poucas dinâmicas de grupo, eu conseguia me interagir com o conteúdo proposto, e em todas elas desenvolvi uma opinião mais madura sobre o assunto. Eu ficava satisfeito com a aula, ganhava de fato o dia. E outro fato que vale ressaltar é que a igualdade de direitos é garantida na constituição como Isonomia. Entretanto, a isonomia não é a igualdade pura, mas sim Igualdade para os iguais e desigualdades para os desiguais afim de todos terem os mesmos direitos. Para alguns possuírem certos direitos, é necessário fazer certas discriminações. Nem todas crianças têm as mesmas necessidades intelectuais.

       A forma de como o ensino é hoje tem caráter alienador, onde o aluno não tem espaço para formar uma opinião e, portanto, desenvolver seu mecanismo de raciocínio. Propomos mais dinamismo nas aulas e mais autonomia aos professores. Quando fazemos com liberdade e consciência uma coisa, essa coisa sai próxima da perfeição, o que nos dias de hoje, é mais que perfeito. Devemos criar pensadores e não personalidades com conteúdos fixos para futuramente sermos o que a burguesia quer que sejamos, mão-de-obra barata.

      Liberdade para formar conceitos                               

     Inves de estimularmos os alunos, estamos retendo seu cérebro cada vez mais. Nenhum conhecimento é válido se não há espaço para desenvolvelo. Conhecimento adquirido desta forma é como respirarmos todos os dias e não sabermos o que e porquê estamos respirando, ou seja, mercê do acaso.

Reflitam sobre o assunto e comentem. Até a próxima.

    

Sucesso e o Capitalismo

Posted in Conscientização with tags , , on março 9, 2010 by |Remount|

 

su.ces.so
sm (lat successu) 1 Aquilo que sucede ou sucedeu; acontecimento. 2 Resultado bom ou mau de um negócio. 3 Conclusão. 4 Êxito, resultado feliz. 5 O mesmo que parto. 6 Reg (Nordeste e Minas Gerais) Desastre: Morreu de sucesso. Mau sucesso, pop: aborto.

Fonte: Michaelis

      Impressionante como algumas palavras mudam de significado junto com os desejos coletivos. A que mais me chamou atenção é a palavra Sucesso, que sofre mudanças desde a época do feudalismo. Hoje a palavra sucesso assumiu um significado frio e impiedoso.

      Sucesso O capitalismo fez com que todas as coisas boas resultassem necessariamente em lucro, ganho e dinheiro. O êxito não existe mais sem o dinheiro. O dinheiro é algo necessário que faz parte de nossa vida, mas ele assumiu tal poder que modificou todos os conceitos e as principais diretrizes que um ser humano precisa possuir. Ele alterou os valores da honra e diminuiu o valor de um indivíduo qualquer à quantidade de dinheiro que ele tenha, ao seu poder de propriedade. As pessoas mais velhas e sábias não têm mais valor, eis o porquê dos asilos estarem cheios, mas sim as que possuem dinheiro, pois o dinheiro e o sucesso viraram a mesma palavra. Do que vale o conhecimento se não se pode adquirir dinheiro a partir dele? Existem pessoas sábias ricas, mas não é preciso evoluir para ser rico, basta você ser rico para ser capitalista. O capitalismo tornou o sucesso algo abstrato, hereditário e dependente unicamente da sorte, onde o esforço não vale mais nada sem esta. Você pode ser bem sucedido sem conhecimento, mas no mundo capitalista jamais o será sem a sorte.

      Perdemos o foco. O sucesso é cumprir seu papel humano de acrescentar algo à humanidade, servir de exemplo para as próximas gerações. A palavra sucesso possui o verdadeiro significado para alguns ainda… e isso para mim é a luz no fim do túnel. Seja crítico… veja se esse é realmente o tipo de pessoa bem-sucedida que você quer ser, que pode ter seus méritos resumidos à sorte ou à quantidade de dinheiro que você possui. Analise se o que você quer é viver tentando o sucesso/dinheiro e conseguindo ou não, morrer e não ter acrescentado nada ao mundo. Você não levará seu dinheiro, mas as pessoas levarão seu nome e conhecimento, claro, se esse for para você o significado de Sucesso. Não se mede um objetivo pela quantidade de dinheiro que você precisará ter ou conseguirá a partir deste, mas sim pelo quanto terá que trabalhar.

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.”

Albert Einstein

     Dinheiro é necessário, mas é distinto do sucesso. Aquele deveria derivar deste. O tipo de sucesso de hoje é alcançado independente de esmagarmos o próximo para consegui-lo. A meta não é mais a evolução. Paramos na linha do tempo… Nos preparamos a vida inteira para conseguir o tal dinheiro mas nunca conseguimos o tanto que merecemos. Mas para alguns o pouco já é bem sucedido, enquanto que os ricos sempre ficarão mais ricos em cima de nossas costas, sempre serão mais bem-sucedidos e mais bem preparados para cuidar de nosso país. Nada terão que fazer para continuar assim. É necessário se preparar muito pra conseguir o pouco.

     Sejamos bem-sucedidos… Para que nossos filhos alcancem, de fato, o sucesso.

     O sucesso de verdade deriva apenas da busca do seu real significado, pelo menos para nós.

Boa tarde.

Dia da mulher? Elas merecem?

Posted in Sociedade with tags on março 8, 2010 by |Remount|

      Oito de março de 1857, um dia marcante para todas as mulheres. Mas será que este dia merece mesmo ser comemorado? As mulheres merecem este tipo de comemoração? Em meu ponto de vista, não.

POEMA%20MULHER%20SOL      A história da mulher no mercado de trabalho é marcada por preconceito e discriminação, assim como a dos negros. Preconceito é a filosofia mais repugnante que pode existir neste mundo, mas existe, sempre existiu e até certa idade sempre existirá. Repito, não concordo em dar feliz dia da mulher e não o dou mais a nenhuma.  Acho um desrespeito com a honra e a imagem de uma mulher desfrutar de um dia apenas para ela, soa como auto-afirmação, coisa que as mulheres boas – existem as ruins também assim como homens – não precisam.

      É uma data que originalmente foi criada para ser lembrada e servir como exemplo para as novas gerações femininas. Comemorar o dia da mulher é se conformar com o pouco que se tem, soa como conformismo para mim. O dia deveria servir como inspiração para novas conquistas, os direitos que ainda faltam.

      Criar um dia exclusivamente para a mulher pra mim sempre me deu a idéia de separá-las por classe. Devemos comemorar a existência delas apenas uma vez no ano? Eis o que acho que não merecem. A mulher nunca foi diferente do homem, possui suas limitações físicas, mas ganha em sua riqueza analítica em detalhes e sensibilidade. É errado dedicarmos um dia apenas às mulheres.  O dia deve ser lembrado, mas como inspiração para um futuro mais próspero e justo. Pra que comemorarmos o passado se podemos tornar muito melhor o futuro?

      De qualquer forma, feliz dia para todas, mas não só hoje. Que o passado sirva de exemplo, o presente de trabalho e o futuro de conquistas. A discriminação está aí ainda, dar um dia para as mulheres parece ser um tipo de pagamento. Não se contentem com tão pouco, vocês merecem muito mais. Exijam o que ainda não foi conquistado. Espero que tenham gostado, até mais!

     “Tente mover o mundo – o primeiro passo será mover a si mesmo.”

Platão